You call madness, I call dreams
Home About Textos Tumblr Dúvidas
THEME ©
"Lamentar uma dor passada, no presente, é criar outra dor e sofrer novamente." -William Shakespeare

Só me responde uma coisa: por que a vida teve que te levar para tão longe de mim?
— Kaoane K.
Ela fugiu. Fugiu para chorar.
Não aguentava mais, o mundo estava caindo em cima de sua cabeça, a sufocavam e ela já não suportava.
Para que ninguém percebesse, trancou-se no quarto enquanto todos iam dormir. Encostou a cabeça na porta, e olhava o que o espelho a sua frente refletia.
Seus olhos estavam mais verdes que o normal, sua pele estava vermelha, e um inacabável estoque de pesadas lágrimas caiam no seu rosto.
Ela mesma olhava e, ao fundo daqueles olhos marejados, ainda conseguia se lembrar daquela menininha feliz, sorridente, que alguns até diziam que era irritante pois não parava de rir. Lembrava-se de tudo que já foi um dia. Olhava para sua face e lembrava o real motivo de cada piercing. Ela teria uma dor maior para se preocupar. Mas era tão passageira aquela dor que ela mesma já sentia que isso não aliviava.
Ela relembrava como aquela garotinha já tinha sido tão feliz, tão despreocupada.
Hoje ela era apenas uma pessoa em crise, que lutava contra cada monstro dentro de si. Uma garota que hoje tomava vários comprimidos que ela não tinha ideia para quê servia, tomava apenas pedindo para que a real indicação fosse levá-la dali.
Não, ela nunca teve medo da morte. E a noite era a sua favorita. A noite era o momento no qual ela se desligava de tudo. Repousava sobre o travesseiro e adormecia todos os monstros que nela existiam. Ou então, ela apenas subia no terraço e contemplava a lua.
Ela não só admirava a lua, mas sim conversava e sentia-se menos sozinha. Como se aquele astro fosse alguém que há tanto tempo se foi, e que poderia estar ajudando-a.
Era tão difícil para ela pensar que esta pessoa havia partido e que se ela tivesse lá tudo seria mais fácil. Era tão difícil sentir que até a pessoa que mais poderia amá-la pariu sem ao menos desejar conhecê-la.
Ela era tão mórbida e sem graça assim que as pessoas partiam antes mesmo de conhecê-la?
Talvez ela só quisesse viver a vida e não ver a vida. Só esperar sentada já não bastava para ela. Queria viver.
E isso a sufocava. Porque ela só queria viver.
— Kaoane K.
Você gosta de flores? Eu também. Para gostar de flores tem que ter um bom motivo. Você não pode dizer que é porque elas são bonitas e cheirosas. Bom, vou lhe dizer porque gosto de flores. Eu costumava ganhar flores de todos namorados que eu tinha, flores de vários tipos, cores e aromas. Eu achava o pior presente para ganhar, flores murcham e morrem. Jóias e roupas não. Era assim que eu pensava, tola, não é? Daí, eu tive um namorado que mesmo sabendo que eu não gostava de flores, sempre me dava. Ele dizia que um dia eu ia gostar. Eu o amava demais, toda vez que ele ia me ver, era uma flor diferente. Ele sempre foi muito romântico e doce, chegava a perfumar as rosas. Mas eu sempre as jogava fora. Meu amado ficou doente. Ele me pediu que sempre que eu fosse visita-lo no hospital, era pra eu levar flores para ele, ele dizia que assim eu ia acostumar. Como ele estava muito doente e eu o amava muito, fiz o que ele pediu e sempre levei flores. Cada dia uma flor diferente, como ele fazia comigo. Eu comecei a ficar fascinada por todos os tipos, e de maneira alguma eu repetia as flores. Eu sentia que as flores faziam bem pra ele, e estava começando a fazer bem para mim também. Procurei, pesquisei, estudei e não havia mais nenhuma flor que meu amado não tinha recebido por mim. Então decidi levar a nossa favorita todos os dias. O girassol, eu falava que ele era o sol eu a flor, e eu precisava dele para desabrochar. Ele me deixou, e no funeral dele, eu o cobri de flores. E deixei um bilhete. “Descobri porque comecei a gostar de flores, elas me lembram o nosso amor, calmo e lindo. Você foi capaz de me fazer gostar da mais preciosa joia do mundo, a flor. E agora eu vou florescer”.
Ana Lua   (via estalagmite)
Há umas plantas que nascem e crescem depressa; outras são tardias e pencas. O nosso amor era daquelas; brotou com tal ímpeto e tanta seiva, que, dentro em pouco, era a mais vasta, folhuda e exuberante criatura dos bosques. Não lhes poderei dizer, ao certo, os dias que durou esse crescimento. Lembro-me, sim, que, em certa noite, abotoou-se a flor, ou o beijo, se assim lhes quiserem chamar, um beijo que ela me deu.
Machado de Assis (via effingos)
Estou aqui, disposto a colocar um pouco do que eu sinto. Sei que usar as palavras não é o meu forte e nem tudo que eu sei usar para expressar tamanha felicidade é o suficiente. Logo de cara posso dizer que existe um eu antes de ti e um eu depois de ti. Confesso que o agora me encanta, me surpreende, me anima, me deixa em paz e me deixa totalmente segura das coisas que eu quero. Antes eu era uma pessoa fraca na qual qualquer ventinho me derrubava sabe? Posso fazer uma metáfora, você é a tempestade, a ventania na qual eu amo estar no meio, no qual eu não sinto medo de estar tão exposto assim. Gosto de sentir seus ventos, gosto de sentir a adrenalina de estar contigo. São coisas tão clichês que é inacreditável, quando penso que já sei alguma coisa sobre você, ploft, você me surpreende e me encanta mais. Sabe? Com você as coisas não caem na rotina, todo dia é um novo, é de uma maneira diferente, é um sorriso diferente, é um estar apaixonado por cada detalhesinho, tudo acrescenta, tudo aumenta, tudo se transborda, mas nunca se esvazia. Romantismo demais eu sei, chega a ser algo meloso e eu sinto muito. As vezes me indago porque eu? Porque entre tantos e tantas por aí, logo eu? Uma pessoa pequena e mimada. Eu não tenho muita coisa a lhe oferecer, mas tenha certeza, que tudo o que eu tenho é teu. A minha atenção, os meus sorrisos, minhas atitudes, meus carinhos, minhas risadas (que é escrota demais por sinal) e o principal, o meu amor. Logo eu que não queria saber de amar e nem me apaixonar estou aqui, amando e puta que pariu, a paixão me pegou e me levou junto. Aqui ou ali, lá ou cá, agora ou depois, amanhã ou dias depois, vai ser você, sempre e para sempre. Sei que o para sempre não existe e ele é constituído pelos agora. Então você é o meu agora, o meu para sempre.
Precarizou (via effingos)
Eu te amo porque você me ensinou a amar de verdade. Eu te amo porque você juntou os pedaços do meu coração e fez ele novo. Eu te amo porque você me fez mudar e me completou. Eu te amo porque desde o primeiro dia você já me fez a mulher mais feliz do mundo. Eu te amo porque me tornei dependente de você. Eu te amo porque nós nos tornamos um só. Eu te amo porque meu coração acelera quando ouço sua voz. Eu te amo porque você não sai do meu pensamento. Eu te amo porque você é quem eu sempre precisei. Eu te amo porque você me faz rir quando eu só quero chorar. Eu te amo porque você me deu motivos para acreditar em nós. Eu te amo porque todos os dias tu me faz sorrir. Eu te amo porque mesmo brava você consegue me fazer ficar bem. Eu te amo porque não me vejo sem você. Eu te amo porque você se tornou único pra mim. Eu te amo porque seu cheiro me persegue. Eu te amo porque seu beijo é o melhor. Eu te amo porque você me tem como ninguém nunca teve. Eu te amo porque você me dá forças todos os dias pra seguir em frente. Eu te amo porque você me fez uma santa diabólica. Eu te amo porque você é simplesmente tudo pra mim. Eu te amo por te amar, te amo por você ser quem você é, te amo por sempre confiar em mim, te amo por nunca ter desistido numa situação difícil. Eu te amo e não tem sentimento melhor que esse.
Eu te amo porque…   (via estalagmite)
A tempestade que ocorria lá fora, não era nada, comparada com a que acontecia dentro de mim. Eu chovia mais que o céu.
A Solidão de James.  (via d-esiludid4)
Estou me sentindo meio só, e eu só queria alguém pra me abraçar e ficar comigo até essa sensação passar.Na verdade não quero um alguém qualquer, eu quero você.
4 milhas.   (via estalagmite)
E eu nunca me senti desejada. Não sou bonita, não tenho o corpo padrão. Meu sorriso é estranho meus olhos sempre ficam meio fechados quando tiro o óculos. Vamos dizer que tenho um excesso de carne um pouco exagerado pra minha altura e minhas coxas são grossas demais. O formato de meu rosto é estranho, fico séculos enfrente ao espelho para poder tirar uma foto. As vezes tenho vontade de cobrir o rosto com uma sacola e sair por aí, acho que me sentiria mais confortável. Meu cabelo é um lixo, meus lábios são carnudos demais. Minha sobrancelha cresce de modo estranho e meus dedos são finos demais. Tenho algumas marcas que desfavorecem meu corpo, e como a maioria das pobres coitadas: tenho c-e-l-u-l-i-t-e-s. Costumo me apelidar de Bagaço Humano ou Saco de Feiura. Se eu pudesse quebraria todos os espelhos do mundo. Me sinto desconfortável perto de pessoas bonitas, é como se fosse vergonhoso demais eu ousar sair de casa com toda essa feiura. Me olho no espelho e me sinto inferior. Vejo fotos de outras garotas e me sinto um lixo. E toda vez que elogio a mim mesma próxima a alguém, é como se esse alguém pensasse “Pobre iludida!”.
É só um desabafo.  Nem sei porque escrevi isso. (via estalagmite)
E eu me pergunto: por que eu faço tudo tão errado?